O Pinterest e a criatividade nas bibliotecas

images.duckduckgo.com
Logomarca do Pinterest.

O Pinterest é uma mídia social baseada no compartilhamento de imagens e que se autoproclama o catálogo mundial de ideias. E olha, tendo a concordar. 🙂

Diferente do Instagram – outra rede social onde muita gente expõe sua criatividade em fotos – o Pinterest não visa somente o compartilhamento de fotografias tiradas pelos usuários, mas também o de imagens anteriormente compartilhadas em qualquer site na Internet. Continuar lendo

Anúncios

#NEWS – Google libera acervo das comunidades do Orkut

Memória: “Possibilidade que a consciência tem de evocar imagens recuando até o passado e reconhecendo-as como tais, e extrair os elementos de uma informação repetitiva ou não.” Gerard Legrand

Orkut
Print do site onde estão disponíveis os links das comunidades do Orkut

A memória é tema de interesse de várias áreas, inclusive da Biblioteconomia. Em tempos de internet o acesso posterior ao conteúdo postado nas mídias sociais nem sempre é simples, especialmente quando uma dessas mídias é extinta. Por isso, a iniciativa recente do Google de disponibilizar o conteúdo postado nas comunidades do falecido extinto Orkut ganha destaque.

Sem dúvida essa é uma oportunidade de toda uma geração rememorar o passado e de apresentar pro presente um pouco dessa mídia social.

Para acessar o conteúdo CLIQUE AQUI, escolha uma letra do alfabeto e confira as comunidades.

Redes sociais para Cientistas – Resenha

SANCHEZ, Ana; GRANADO, António; ANTUNES, Joana Lobo. Redes sociais para cientistas. Lisboa: Nova Escola Doutoral –  Reitoria da Universidade NOVA de Lisboa, 2014.

Capa do livro Redes sociais para cientistas
Capa do livro Redes sociais para cientistas

Fazem algumas semanas que não posto resenhas, mas hoje vou quebrar esse ciclo e falar de um livro bem útil para os profissionais que não entendem muito de redes sociais, mas que querem/precisam construir perfis na web para si ou para as instituições em que trabalham. O livro em questão é Redes sociais para cientistas.

Como vocês devem está imaginando esse livro não foi idealizado para bibliotecários, mas para pesquisadores de um modo geral. Resolvi falar dele aqui porque a linguagem usada nele e o conteúdo são tão simples que mesmo que você nunca tenha ouvido falar de redes sociais dá pra construir uma noção do que se trata lendo as 56 páginas dessa obra. Eu sei que a maioria de vocês entende (ou pensa que entende) tudo e mais um pouco sobre redes sociais, mas tem muito bibliotecário que desconhece uma boa parte das ferramentas existentes – e convenhamos, ninguém é obrigado a saber de tudo – por isso acredito que esse livro pode ser bem útil. Então, vamos a obra! Continuar lendo