Aberta chamada de submissão de trabalhos para o 34º Painel Biblioteconomia

mesa de trabalho
Vamos produzir, gente! Fonte: Pixabay

Está aberta, até o dia 17 de julho, a Chamada para submissão de trabalhos para o 34º Painel Biblioteconomia de Santa Catarina.

Em 2016 o evento tem como tema: “Interdisciplinaridade na Ciência da Informação: o papel social do profissional” e acontecerá entre os dias 11 e 12 de novembro deste ano, na Faculdade da Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina, em Criciúma.

Artigos e relatos de experiência submetidos devem está nos moldes da Revista da ACB e a submissão é realizada diretamente pela plataforma da revista. Cada autor poderá submeter, no máximo, dois trabalhos como autor principal ou coautor. Confira o edital do evento para obter mais informações.

Faltam três semanas para o fim do prazo de submissão, então corre e submete seus trabalhos. Vamos socializar nossas experiências!

Anúncios

#NEWS – FIEB lança campanha de financiamento coletivo

O Fórum de Inovação e Empreendedorismo na Biblioteconomia (FIEB) é um evento idealizado e direcionado para bibliotecários empreendedores. O evento acontecerá no dia 27 de agosto de 2016, na cidade de São Paulo.IKXV8my

Visando obter recursos para financiar parte do material e atividades do evento, a comissão organizadora do FIEB lançou uma campanha de financiamento coletivo. Esse tipo de financiamento consiste no desenvolvimento de ações para obtenção de capital por meio múltiplas fontes, incluindo plataformas específicas na internet onde pessoas físicas e jurídicas interessadas em uma iniciativa podem contribuir com ela.

Pois bem, o financiamento coletivo do FIEB já está no ar. Interessados podem contribuir escolhendo uma das sete categorias disponíveis, cada uma delas com uma recompensa diferente, e com valores que variam de R$ 10 a R$ 500. A campanha está rolando na plataforma Benfeitoria e segue até o dia 12 de agosto.

Ideias emergentes em Biblioteconomia – Resenha

PRADO, Jorge do (Org.). Ideias emergentes em Biblioteconomia. São Paulo, SP: FEBAB, 2016.

No começo desse ano apareceu um link na minha timeline que de cara chamou minha atenção. O link, compartilhado pelo Jorge do Prado, remetia para uma página que anunciava o breve lançamento de um livro intitulado Ideias emergentes em Biblioteconomia. Me inscrevi para receber informações sobre o desenvolvimento do projeto e alguns dias depois, recebi uma mensagem avisando que o livro já estava disponível pra download.

Download realizado, comecei a ler o livro e curti a leitura de todos os capítulos. Inclusive daqueles que abordam questões que não estão relacionados a questões que despertam meu interesse direto. Os capítulos tem o tamanho exato para te apresentar os pontos principais de cada tema abordado, problematizá-lo e te deixar motivado a pesquisar mais conteúdo sobre os temas abordados. Continuar lendo

Obras de referência para profissionais da informação

Como prometido, a postagem de hoje trata das obras de referência cujo conteúdo foca em uma ou mais ciências da informação. Se você chegou agora pode querer dá uma olhada na postagem em que explicamos o que são obras de referência.

arrow-2564_1280
Informação? É por aqui, sr(a) Fonte da imagem: Pixabay

As obras de referência podem assumir diversos formatos, mas no caso da biblioteconomia, arquivologia, ciência da informação e áreas afins uma boa parte das obras de referência existentes assume o formato de dicionário ou glossário. Então vamos a elas!

CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia Robalinho de Oliveira. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2008. 451 p.

554615_AmpliadaQuem frequenta o Estante de Bibliotecária já se deparou com citações da obra Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Na verdade foi essa obra a inspiração pra criação da “seção” #BiblioTermos aqui no blog. Esse livro reúne os principais termos de ambas as áreas e os verbetes foram elaborados a partir de um excelente referencial teórico. O que mais gosto é o fato das definições serem na medida, nem curtas nem extensas demais, além das várias remissivas que a obra possui.

Continuar lendo

O primeiro livro de Biblioteconomia que eu li

Minha memória não é exatamente meu ponto forte. Sou uma fisionomista razoável, mas tenho um problema para lembrar nomes, endereços, telefones, números de classificação, etc, etc, etc… Mas tem uma coisa que lembro com facilidade: livros cuja leitura me conquistou.

E hoje eu vou falar de uma dessas leituras: Sociedade e Biblioteconomia, do Oswaldo Francisco de Almeida Júnior. Esse livro é formado por textos escritos entre o fim da década de 1980 e início da década de 1990 e tratam da nada simples e pouco poética relação da Biblioteconomia com a sociedade brasileira. Continuar lendo

#News – Mestrados aprovados na UFC e UFCA

Adoro boas notícias. E vocês?

A boa notícia da semana vem em dose dupla e promete deixar a Biblioteconomia cearense mais forte.

Na última quinta-feira (17/dez/2015) o Departamento de Ciências da Informação, da Universidade Federal do Ceará teve aprovado durante a 161ª reunião da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), com conceito 3, a criação do Mestrado em Ciência da Informação. Nessa mesma reunião, o Mestrado Profissional em Biblioteconomia, ligado ao Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), da Universidade Federal do Cariri também foi aprovado pela Capes.

Com a criação desses dois mestrados, a Biblioteconomia cearense tem motivos para comemorar no fim desse ano tão cheio de reveses para área. Que venha 2016 e com ele novas conquistas e oportunidades!

Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da informação: o diálogo possível – Resenha

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da informação: o diálogo possível. Brasília, DF: Briquet de Lemos: São Paulo, SP: Associação Brasileira de Profissionais da Informação, 2014. 200 p.

Preservar a memória por meio da guarda documental e, mais recentemente, possibilitar o acesso aos documentos que registram essa memória é uma das maiores e mais antigas preocupações da humanidade. Assim sendo, ao longo dos tempo, várias áreas de atuação e profissionais surgiram (e se especializaram) visando atender a essa necessidade.

De todas as áreas que se dedicam a organização, preservação e disseminação da informação três se destacam pela magnitude de suas origens e contribuições. São elas: Arquivologia, Biblioteconomia e Museologia. Cada uma delas contribui para que a humanidade se (re)conheça e cresça por meio da informação disponibilizada em diferentes formatos. Elas, apelidadas por Johanna Smit, de “três marias”, ganharam no início do século passado a companhia da Ciência da Informação. Estando essas quatro áreas dedicadas ao trato informacional vem a pergunta: “Em que pontos elas se encontram e dialogam entre si?” Continuar lendo