#Resenha – Eu amo bibliotecas

BORGES, Iris. Eu amo bibliotecas. São Paulo: Instituto Callis, 2009.

Não é novidade bibliotecas servirem como cenário e/ou inspiração para narrativas literárias. A leitura, especialmente a de livros, é comumente a associado a magia e ao encantamento. Sendo as bibliotecas o mais antigo abrigo dos livros já era de se esperar que a mágica associada ao segundo desaguasse também no primeiro.

Esse é o caso do livro infantil Eu amo bibliotecas, escrito por Iris Borges. Esse livro narra, em primeira pessoa, a relação de uma menina com a biblioteca localizada nas proximidades de sua casa.

amo
Capa do livro Eu amo bibliotecas.

A pequena narradora conta o que gosta de fazer quando vai a biblioteca. Ela é observadora e uma das coisas que mais chama sua atenção é o comportamento da bibliotecária. Nesse ponto, ela descreve de maneira simples, óbvio, as principais atividades exercidas por essa profissional. No livro aparece o atendimento ao público, o processo técnico (tem até foto de um fichário antigo), a realização de atividades culturais diversas na biblioteca. E tudo isso é associado a figura da bibliotecária pela menina. Que baita propaganda positiva da nossa profissão!

Ao final do livro, há um pequeno texto falando um pouco sobre a importância das bibliotecas e sobre os/as bibliotecários/as. Esse é um livro para leitores que já tem um certo nível de leitura. A faixa etária recomendada é de 5-8 anos. As ilustrações são criativas e o acabamento é excelente.

Amei o modo como a biblioteca, a bibliotecária e, indiretamente, a biblioteconomia, são representados nessa obra. 🙂 ❤ E vocês, conhecem outros livros infantis em que a biblioteca e/ou bibliotecários/as são representados de um jeito tão legal?

A Biblioteconomia no escurinho do cinema

Eu adoro cinema! E adoro mais ainda quando encontro filmes que proporcionam uma reflexão interessante sobre a Biblioteconomia e os bibliotecários. Então, elaborei um top 3 de filmes, não foi fácil e já escuto o mimimi, com bibliotecários e/ou bibliotecas. Cada filme tem uma abordagem e linguagem diferentes e, portanto, apontam para diferentes caminhos percorridos pela nossa profissão.

Continuar lendo

Mais um texto sobre a importância de continuar a nadar

Uma das qualidades que mais aprecio nas pessoas é a capacidade de saber quais são seus pontos fortes e fracos. Considero essa qualidade indispensável para ser um bom profissional, mas pouca gente tem a capacidade de fazer essa auto-avaliação de maneira sincera.

Se você sabe no que é bom pode investir nisso e usar essas competências como seu cartão de visitas. Provavelmente seus colegas vão associá-las a você, vão dizer que elas são a sua cara. Invista nelas! Torne-se cada vez melhor no que você já domina. Sério! Não tenha medo de ser referência e de dizer “sim, eu sou bom em determinado tema ou atividade”. Dito assim parece arrogância, né? Mas se você consegue fazer algo e faz esse algo bem, qual o problema em admitir isso? Continuar lendo

Não tenha medo de ser uma bibliotecária atrapalhada

Eu sou uma pessoa atrapalhada e óbvio que essa característica também se reflete na bibliotecária que sou, ou seja, sou uma bibliotecária atrapalhada.

fish-1834805_640
Como diria a Dory: “Continue a nadar, continue a nadar…” Fonte da imagem: Pixabay

Ser uma bibliotecária atrapalhada significa, dentre outras coisas, derrubar incontáveis vezes os bibliocantos – perturbando assim o sagrado silêncio da biblioteca – gaguejar horrores, não ter metade do glamour e seriedade que deveria ter e, ao bancar a cerimonialista de um evento, trocar o nome da própria oficina que irá ministrar. Pois bem, essa sou eu e sou culpada de todas essas coisas. Continuar lendo

Sites para estudar online

A graduação é etapa fundamental para a formação do bibliotecário. Entretanto, ela não é suficiente para que o profissional adquira uma série de conhecimentos e habilidades necessários a sua atuação. Além disso, o tempo passa, as coisas mudam e manter-se atualizado é fundamental.

Já que mais um ano está começando e provavelmente você já fez listas e mais listas com promessas de ano segue uma pequena relação com dicas, algumas você talvez até já conheça, de sites pra estudar online. Continuar lendo

TED para bibliotecários/as

TED – abreviatura, em inglês, de Technology, Entertainment, Design – é uma série de palestras realizadas em diversos países pela fundação Sapling. Atualmente, as palestras abordam praticamente todos os aspectos da ciência e da cultura, sempre com pessoas cuja experiência e atuação é considerada inspiradora. A seguir listo alguns TED cujo conteúdo é especialmente interessante para bibliotecários/as.

Brewster Kahle: A free digital library: Nesse vídeo de 2007, porém ainda atual, Brewster Kahle fala um pouco sobre as ideias por trás do Internet Archive e sobre a importância da preservação e acessoa gratuito a informação. Continuar lendo

Ona Šimaitė: uma bibliotecária na Segunda Guerra

Ona Simaite, apie 1956 m. Paryzius.
Fotografia preto e branco de Ona Šimaitė. Fonte: Arquivos do Yad Vashem.

Nascida na Lituânia em 06 de janeiro de 1894, Ona Šimaitė trabalhava como bibliotecária na Universidade de Vilnius e usou seu posto como desculpa para realizar uma série de ações durante a Segunda Guerra Mundial que resultaram no salvamento de crianças e na preservação de importante patrimônio documental.

Ona ia aos portões do Gueto de Vilna quase que diariamente durante cerca de três anos e usava a desculpa esfarrapada de que pretendia recuperar livros da biblioteca universitária onde trabalhava que haviam sido emprestados a estudantes judeus a fim de entrar no gueto. Durante essas visitas, ela contrabandeava para dentro do gueto alimentos, correspondência e outros artigos de primeira necessidade, além de armas usadas para lutar contra os nazistas. Continuar lendo