Escrevivências de mulheres negras

No dia 8 de março rolou aqui no blog a postagem Livros & Girl Power onde listei algumas obras que ajudam a mostrar que “coisa de menina” é ser o que ela quiser. Além disso, vez por outra, uso esse espacinho para falar sobre a importância e a necessidade de lermos (mais) mulheres. E hoje vai ser mais um dia em que venho aqui com o objetivo de espalhar essas palavras: Leiam Mulheres!!!

Fotografia em preto e branco das ondas do mar se chocando contra rochedos.
#PraCegoVer: Fotografia em preto e branco das ondas do mar se chocando contra rochedos. Na parte superior da imagem lê-se a frase, da escritora Octavia Butler, “Todas as lutas são, essencialmente, lutas sobre poder.” Fonte: Imagem adaptada por Izabel Lima.

Continuar lendo

Anúncios

#Resenha – Livro: uma história viva

LYONS, Martyn. Livro: uma história viva. São Paulo: Editora SENAC, 2011.

Começo essa resenha dizendo o seguinte: pense num livro bonito!!! Meu lado “pessoa que admira obras bem feitas” se regozijou com ele. ❤

Pronto! Agora posso falar do conteúdo.

O autor da obra é o professor e pesquisador da história do livro Martyn Lyons. Ele já visitou vários países pesquisando o tema e tem diversas obras onde se dedica a apresentar a rica e nada monótona história desse que é um dos mais importantes artefatos culturais já criados pela humanidade. Continuar lendo

Refletindo sobre os termos de uso das mídias sociais

Olá, pessoas!

Vocês leem os termos de uso das mídias sociais (Facebook, Twitter, Instagram, etc.) quando vão criar o perfil numa delas? Ou só clicam no “Eu concordo” (I agree) e seguem em frente?

Nunca li um desses termos em sua totalidade. Tenho tentado minimizar esse problema acompanhando melhor o debate e as atualizações de políticas dessas mídias, mas estou beeeeeeem longe do ideal.

Vale lembrar que as políticas de uso não estão presentes só nas mídias sociais. Muitos sites também as possuem. Em 2012, pesquisas estimavam que se fôssemos ler as políticas de todos os sites que visitamos ao longo de um ano gastaríamos o equivalente a 25 dias inteiros. Se esse período fosse organizado em horas trabalhadas – levando em conta um expediente de 8 horas diárias – seria o equivalente a 76 dias de trabalho. E essas estimativas são de cinco anos atrás. Continuar lendo

Tá chovendo marca página

Fotografia de seis marca páginas do blog
#PraCegoVer: Fotografia de seis marca páginas do blog. Nos marcadores há o desenho, em estilo minimalista, de uma prateleira de livros e o nome do blog escrito em marrom. Foto: Izabel Lima

Ok… Não tá, literalmente, chovendo marca páginas, mas você que pediu e/ou que quer muito ter um marca páginas aqui do bloguinho pra chamar de seu, acesse este link aqui, responda três perguntinhas, preencha os dados e aí é só esperar.

O link vai tá aberto para respostas a partir de hoje, dia 10 de junho, e ficará disponível pra preenchimento enquanto durarem os estoques de marcadores.

Alguns avisos!

  • Vou postar todos os marcadores de uma vez e eles serão enviados via Correios, na modalidade carta simples.
  • Seria muito legal se vocês me avisassem que os marcadores chegaram sãos e salvos. Este aviso pode ser feito com um comentário aqui no post, uma mensagem no Facebook, uma mensagem e/ou postagem no Twitter ou Instagram. Não esqueçam de marcar o bloguinho pra eu ficar sabendo. 😉

É isso, pessoas. Abraços e até a próxima postagem.

Indicando livros de metodologia

Olá, pessoas! Tudo bem com vocês?

Nos primórdios do bloguinho fiz uma postagem falando que bibliotecários também fazem pesquisa e nela falei de alguns livros de metodologia que utilizo. De lá pra cá conheci outras obras que tratam desse tema e vou falar um pouquinho delas hoje.

HERNÁNDEZ SAMPIERI, Roberto; FERNÁNDEZ COLLADO, Carlos; BAPTISTA LUCIO, Pilar. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

Esse livro tem uma estrutura parecida com a de manuais de metodologia mais famosos, mas gosto demais da linguagem, do jeito que os autores escrevem. O projeto é abordado desde a concepção, ou seja, desde a fase da ideia. São tratadas também questões sobre elaboração de referencial (marco) teórico, tipos de pesquisa, seleção de amostra e análise de dados. Há também um capítulo sobre elaboração de relatório de pesquisa. Continuar lendo

A Biblioteconomia em 280 caracteres

twitter
Twitter é a mídia do que está acontecendo agora. Fonte: Pixabay

A Biblioteconomia brasileira não parece curtir muito o Twitter e isso é uma pena porque tem muito conteúdo importante e divertido na mídia social do passarinho azul. Na postagem de hoje, vou listar algumas @’s (só algumas mesmo) que falam sobre temas de interesse da Biblioteconomia e que, se você estiver perdido ou pensando em passar a frequentar a timeline (TL) do Twitter, vale a pena acompanhar. Continuar lendo

#BiblioTermos – Inventário

Inventário, no contexto da Biblioteconomia, pode ser tanto o “Documento que relaciona e descreve […] bens patrimoniais […]” quanto a “Operação periódica, geralmente anual, que se destina a verificar a integridade das coleções de uma biblioteca, feita com auxílio de catálogo topográfico […]” (CUNHA; CAVALCANTI, 2008, p. 214).

hipo
Let’s check! Fonte: Pixabay

Continuar lendo