Notas sobre Biblioteca Universitária e Biblioteca Especializada

A Biblioteca Universitária (BU) e a Biblioteca Especializada (BE) compartilham com os demais tipos de bibliotecas as funções básicas de armazenar, organizar e disseminar informações. 

library-438389_640
Estantes de livros vistas sob ângulo de câmera baixa. Fonte: Pixabay

No caso da BU seu papel está voltado para o atendimento das necessidades informacionais da comunidade acadêmica. Cunha e Cavalcanti (2008, p. 53) definem esse tipo de biblioteca como sendo aquela que “[…] é mantida por uma instituição de ensino superior e que atende às necessidades de informação dos corpos docente, discente e administrativo, tanto para apoiar as atividades de ensino, quanto de pesquisa e extensão.”  

A BE, por sua vez, é definida por Cunha e Cavalcanti (2008, p. 51) como sendo uma “biblioteca organizada sobre disciplinas ou áreas específicas do conhecimento.” Por buscar agrupar materiais, nos mais variados formatos, a partir de um recorte bem específico do conhecimento, o acervo desse tipo de biblioteca acaba, geralmente, tendo maior foco. Nesse sentido, Lefebvre (1963 apud FIGUEIREDO, 1979, p. 10) afirma que a BE “[…] fornece serviços, i.e., torna acessível a uma organização, qualquer conhecimento ou experiência que possa ser coletada, para avançar os trabalhos desta empresa e fazê-la, assim, atingir os seus objetivos”.

Obviamente que a maneira como uma instituição está estruturada pode fazer com que existam bibliotecas universitárias com acervos especializados, mas isso não as descaracteriza enquanto BU, pois muitas vezes a biblioteca universitária divide seu acervo em diversas unidades – geralmente seguindo os campi e centros nos quais a universidade se divide – visando otimizar o atendimento a comunidade acadêmica.

É importante frisar ainda que o conceito de Biblioteca Especializada é muito próximo ao de Centro de Documentação, sendo, este último, definido como uma “entidade cujo objetivo é a seleção, aquisição, tratamento, armazenamento e recuperação de documentos e informações específicas. E também a divulgação seletiva da informação, por meio de resumos, extratos, índices e boletins.” (CUNHA, CAVALCANTI, 2008, p. 77). Como se vê a definição de Centro de Documentação e as atividades a ele atribuídas são comuns a muitas daquelas desempenhadas em Bibliotecas Especializadas (e até em algumas Bibliotecas Universitárias), sendo a adoção de uma ou outra nomenclatura – Biblioteca Especializada ou Centro de Documentação – decorrente do histórico da unidade de informação. 

Independente de atuar em BU ou BE, é importante que o bibliotecário desenvolva sua criatividade, a constante atualização, o conhecimento de tecnologias, busque conhecer sua comunidade de usuários e seja capaz de liderar e motivar pessoas. 

Por tratarem diretamente da Gestão da Informação e do Conhecimento a Bibliotecas Universitárias e as Bibliotecas Especializadas colaboram, ampla e decisivamente, para o desenvolvimento intelectual e técnico-cientifico e o fortalecimento de uma organização, seja ela pública ou privada. 

REFERÊNCIAS

CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia Robalinho de Oliveira. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2008. 451 p.

FIGUEIREDO, Nice. Bibliotecas Universitárias e Especializadas: paralelos e contrastes. Revista de Biblioteconomia. Brasília, v. 7, n. 1, p. 9-25, jan./jun. 1979.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s